Cliquem aqui, http://radiovitrolaonline.com.br/, acionem a Rádio Vitrola, minimizem e naveguem suavemente sem comerciais.

.- A ÁRVORE QUE O SÁBIO VÊ, NÃO É A MESMA ÁRVORE QUE O TOLO VÊ! William Blake, londrino, 1800.

domingo, 30 de setembro de 2012

GUARAREMA CLASSIC CARS


Quase trezentas fotos sobre este concorrido acontecimento poderão ser vistas no slide show da Seção Eventos, do site abaixo;

===> http://www.antigostaubate.com.br/


O DRAMA DE ESTUDANTES E FAMÍLIAS AFETADOS PELAS COTAS




Tokio Takada, de Inúbia Paulista - Nostalgia -

Fotos dos anos 50 de Inúbia Paulista, Grupo Escolar do Distrito de Ibirapuera, Prof. Ary Barreira Carrinho, Posto Shell, locutor João Vaz Pinto, da Rádio Clube de Lucélia, João Garcia, meu pai, com o meu falecido irmão Luiz Carlos no colo...

caro sergio, outro dia para matar saudades cliquei nas imagens de inubia pta e para minha alegria encontrei algumas fotos por ti postadas na pagina. tambem morei nesta cidade na epoca, minha mãe tinha uma frutaria a alguns metros do posto,
joguei no time infantil chamado portuguesinha (era patrocionado delo faustino filho do dono da serraria),na epoca o posto era do senhor guilherme padrinho do meu irmão caçula,
voces venderam o posto para ele?.

vendo as fotos bateu saldades da escolinha ao lado do estadio e perto do cemiterio, da sorveteria do maeda

da farmacia sakai do armazem do sr fujita irmão do sr fujita que seria o futuro dono do posto e pai do meu amigo makoto,

saldades tambem dos amigos noel, messias,victor,tsuyoshi, miltinho
e tantos outros que agora me fogem, ( é a idade) obrigado por estas imagens.meu email: xxxxxxx
obs: a tempos atras enviei um comentario sobre as fotos e nâo recebi resposta.





Prezado Tokio Takada:

Lá se vão mais de 60 anos, perdão pelos lapsos, porém, creio, compreensíveis, não? Seu e-mail me deixou feliz, obrigado por acessar este bloguito, bem como pelos comentários. Tentarei responder as suas indagações.

Tem um tal de SPAN por aqui que às vezes retém correspondências e retarda um pouco a dinâmica, entretanto, nada que comprometa a essência das postagens, só atrasa um pouquinho, nem sempre.

Lembro-me perfeitamente da Quitanda e da sua família, pois minha Mãe se abastecia lá. Recordo-me bem do seu irmão mais velho, Akira, da minha faixa etária, o qual foi para a Capital muito cedo para trabalhar, se não me falha a memória, na Cadeados Pado.

A Serraria era de propriedade do Sr. Verner Grinberg, fundador de Monte Verde, esposo da D. Emília, batistas, frequentavam esta igreja em Inúbia, onde chegaram a quase me converter, minha Mãe, católica, se encarregou de impedir, diplomaticamente. (rs) O gerente da Serraria era o Sr. Rolants Lucas, o qual acabou comprando o nosso postinho de combustíveis.
Foto minha do ano 2000

Em dezembro de 2000 passei por Inúbia e abasteci nesse posto, sendo seu proprietário o Sr. Fukuda, que na nossa época, era dentista prático e dos bons.


Atualmente o posto está assim. Lá no fundo, a casa do Mestre dos Mestres, o saudoso Professor Ary Barreira Carrinho, o qual aparece nas fotos supra, a quem devo muito da minha formação;
Sobre os comentários que você fez há tempos atrás, eu não possuía a ferramenta que ora disponho, a qual me avisa instantaneamente dos comentários nos vários postes. Perdão.
Um grande abraço a você, à sua família e a todos os habitantes da querida Inúbia Paulista.

Hebe Camargo no Roda Viva: a única entrevista aplaudida pelos entrevistadores


29/09/2012
 às 20:16 \ Direto ao Ponto - Augusto Nunes
Hebe Camargo no Roda Viva: a única entrevista aplaudida pelos entrevistadores


Na noite de 17 de agosto de 1987, Hebe Camargo continuava assustada ao topar com o grupo de entrevistadores à sua espera no estúdio da TV Cultura. E não me pareceu convincente o sorriso ─ sempre espontâneo e extraordinariamente cativante ─ que sublinhou as frases exclamadas enquanto cumprimentava os participantes do programa Roda Viva: “Nossa! Quanto intelectual! Só gente que escreve livro!”


“Estou morrendo de medo”, soprara-me quando fui buscá-la na sala da direção da Cultura. “Vocês vão me massacrar, vão me tratar como ignorante”. Respondi com um abraço apertado, um beijo estalado e dois lembretes: “Você não deve desculpas a ninguém. E é muito melhor que todos nós”. Era mesmo. Passados cinco minutos, a fundadora da TV brasileira estava à vontade no centro do cenário que simulava uma arena romana. A soberana da telinha transformava qualquer estúdio ou palco em seu reino



Durante quase duas horas, Hebe contou casos divertidos, recordou episódios dramáticos, disse exatamente o que pensava de coisas e pessoas, não fugiu de nenhuma pergunta, distribuiu afagos, pancadas e farpas, gargalhou, chorou ─ enfim, escancarou a alma e o coração sem temores nem cautelas. Foi um privilégio ter conduzido aquela entrevista. Mais de 25 anos depois, ainda me lembro de tudo. E me comovo com a evocação de um momento mágico.


Voz embargada, lágrimas emergindo dos cantos dos olhos, Hebe quase sucumbiu aos soluços no desabafo que durou 14 minutos. Pelos critérios da televisão, é mais que uma eternidade. “Deixa ela falar”, repetia pelo ponto eletrônico o diretor Roberto de Oliveira. Atendi à determinação com enorme prazer. E todos ouvimos calados o que foi o mais longo monólogo da história dos programas de entrevista. Talvez tenha sido o mais belo. Foi certamente o mais sincero.

Quando o Roda Viva terminou, todos os presentes ao estúdio aplaudiram de pé Hebe Camargo. Isso nunca aconteceu nem vai acontecer de novo, sussurrei ao despedir-me da entrevistada. Ela estava grávida de alívio, orgulho e felicidade. E então entendi que o brilho da estrela impedia que se enxergasse, por trás da risonha vencedora perdidamente apaixonada pela vida, a mulher machucada por humilhações que não cicatrizam.

Eu a conhecera um ano antes, na primeira de duas conversas que tivemos em seu programa. Não voltaria a encontrá-la muitas vezes. Mas ambos soubemos naquela noite de agosto que nos tornáramos mais que amigos. Éramos cúmplices.


OBS: Retiramos o vídeo  que havíamos postado sobre esta entrevista,  em razão da péssima qualidade do áudio, se quiserem conferir o link é este;
http://www.youtube.com/watch?v=qKhPYAQSvA4


GUARAREMA CLASSIC CARS




sábado, 29 de setembro de 2012

quinta-feira, 27 de setembro de 2012

SÃO PAULO - TRANSPORTE URBANO EM 1952

A visão do cineasta Jean Manzon para as questões do transporte urbano de São Paulo, em 1952. A cidade tinha cerca de 2 milhões de habitantes (hoje são mais de 10 milhões, sem contar a Região Metropolitana). Mas os problemas de hoje são mais ou menos os mesmos de 60 anos.

Quem encontrar um obeso nesta filmagem ganha do bloguito uma abobrinha. Por quê não havia obeso? Quem se habilita?

Esta matéria e muitas outras poderão ser vistas no Poral MAXICAR, a qual acaba de nos enviar o link, a quem agradecemos.

===> http://www.maxicar.com.br/old/

CAXIROLAS!!! JÁ COMPRARAM AS SUAS? AINDA NÃO? O QUE ESTÃO ESPERANDO? E O DR. FAGUNDO ? E O RAUL RIBAS? O RICARDO TEM QUE SAIR NA FRENTE. KKKK




LILICA, UMA CADELA HEROÍNA - ASSISTAM AO FILMETE, VALE A PENA


A lilica é uma fofa....ahhh se todo mundo fosse igual a ela o mundo seria bem melhor...!!!
Pode assistir a reportagem.abs Li



Li, obrigado pela bela reportagem, a qual o Dr. Fagundo S. d'Oliveira adorará, com certeza.
Abração a você.

CABO BRUNO, FLORISVALDO DE OLIVEIRA, FOI ASSASSINADO NO FIM DA NOITE DESTA QUARTA-FEIRA (26) EM PINDAMONHANGABA

Ex-policial Florisvaldo de Oliveira, conhecido como cabo Bruno - Matuiti Mayezo/Folhapress

DEUS DO CÉU!!!!!!!!


Isto aconteceu há poucas horas, aqui pertinho de casa e eu passei nesse horário pelo local, vindo do "Escritório" da Dóroty e nada vi e nem sabia que era meu vizinho (poucas quadras).

A notícia está no link abaixo;



ÀS VEZES...
(20/9/12)

Às vezes vale a pena lançar por terra
tuas feridas e mal-estares
como se não os houvesse...
Feridas e mal-estares são
 como fiapo de linha
ou pedaço de espinha
de peixe que se avizinha
de tua garganta,
gosta e aí se instala
e se enfeita de tuas tentativas
e lamúrias...

Fazes o possível para extrai-lo
– cacarejas,
enfias braço de escova goela abaixo,
forças tossida,
bebes água,
engoles miolo de pão,
vociferas,
te desesperas,
culpas alguém,
às vezes choras
– quem sabe as lágrimas o esconjuram... –
e o danado não sai,
permanece lá esconso,
e tu pareces um tonto,
sem saber se tomas remédio
para garganta inflamada
ou se vais a um médico...
Perdes tempo e energia,
construindo decisão...

Às vezes vale a pena lançar por terra,
que feridas e mal-estares
são como tempestade:
batem e correm...
           Gêmiguel


Obrigado Gêmiguel. Obrigado Dr. Fagundo por abrir o arquivo, complexo, para mim. Abraços.

ELEIÇÕES, ESCÂNDALO E MEIO AMBIENTE EM NOVA LIMA – MG.


Saibam tudo acessando  WWW.PRESERVEJP.BLOGSPOT.COM

 -- Luís Lemos - Movimento para preservação do patrimônio público e ambiental da região do Jardins de Petrópolis - PreserveJP - Nova Lima - MG -



Abração prezado Luís Lemos.

terça-feira, 25 de setembro de 2012

EDUCAÇÃO BRASILEIRA - A QUE PONTO CHEGAMOS



MARTE, COMO CHEGAR EM 6,33 MINUTOS E A APOTEOSE DA IDIOTIA (alô Dr. Fagundo)


Assim que me senti ao assistir este filme que a Marli Villano, do Blog da Mary, cuja indicação está na barra lateral, me enviou há pouco. Mal consigo teclar por aqui e estes profissionais fazem tudo isso? 
Como diz o filósofo, pastor Zézinho;

"RAPADURA É DOCE, MAS NÃO É MOLE"

Amém irmão.

===> http://www.youtube.com/embed/XRCIzZHpFtY?rel=0

Obrigado Marli.

Luiz Domingos Prince e Carlos Kaneto (Nô) nos enviam interessante foto


Sérgio

Esta foto recebi do Nô (Carlos Kaneto), do Kaneto de cima, vamos ver quem reconhece as pessoas.
Abraços
PRINCE, Luiz Domingos


Bem Luiz, vocês são de uma geração posterior à minha, porém, creio, identifiquei uns quatro, Você, a Sueli, o Nô e o Prof. Olímpio, (educador por excelência) acertei? Vejamos se nossos amigos identificam mais conterrâneos.
Grande abraço caro Luiz e muito obrigado. Um abração também ao Nô.




segunda-feira, 24 de setembro de 2012

Vamos ajudar o Samuel da UNIFEMM gente, a pedido da Eliana


Família e amigos, peço a ajuda para responder a pesquisa para o trabalho do Samuel, marido da Andréia Melo, minha amiga daqui de Sete Lagoas/MG, ele faz o curso de engenharia de produção no UNIFEMM.
abs Li

Pessoal, Boa tarde!

Conto com a colaboração de vocês para responder o questionário referente ao meu trabalho da Faculdade.
A matéria em questão é a disciplina de Desenvolvimento do Produto, para responder o questionário basta acessar o link.
Desde já agradeço.

Se tiver problemas para visualizar este formulário, você poderá preenchê-lo on-line:


VOTAR


Esta é uma crônica de Rachel de Queiroz que foi publicada na revista “O Cruzeiro” em 11 de janeiro de 1947, mas é extremamente atual. É um tanto longa, mas não deixe de ler!

José Raul Machado Ribas


Sim meu caro Raul, atualíssima. Obrigado, um abraço e até daqui a pouco, no nosso almocinho verde, para atualizarmos as fofocas pindamonhangabenses, onde  "zoreias" arderão. rs

Laédi Vargas Borgiani, por onde andará?

Foto da Sandrinha, início de 60, rua Euclydes da Cunha, onde aparece a Rural Willys branca e verde do Sr. Laédi, de fronte à sua casa.

No dia 20 de junho de 2011 postamos matéria com o título supra, cujo link está abaixo;
http://ecoeantigos.blogspot.com.br/2011/06/laedi-vargas-borgiani-por-onde-andara.html

Ontem a noite recebi e-mail do seu filho, Laédi, residente em Piracicaba, informando que, infelizmente, seu pai faleceu no dia 05 de abril de 2003.

A pedido, enviei cópia do e-mail ao Beltran, em Herculândia, o qual me respondeu citando uma passagem com o Laédi, abaixo transcrita;

OI SERGIO:
Acabo de ver seu E-mail com noticia do Seu Laedy, que  faleceu em 05/04/2003, infelizmente. Era uma boa alma. Enfim, é o ciclo da vida, por onde todos teremos de passar. Fazíamos algumas viagens juntos à Marília  e também uma ou duas vezes fomos ao sítio de meu pai com o caminhão e não esqueço nunca uma vez na volta o motor ferveu e quando ele viu o estado da fiação elétrica  emaranhada com os cabos a descoberto com risco de  provocar um incêndio, perfeccionista como era, me passou uma merecida descompostura. Tinha dois filhos e a esposa era professora. Transmita um abraço ao filho dele também.
Abraços
Beltran



Aproveito o ensejo para agradecer ao Beltran pela participação neste post e também ao Laédi Filho pela informação prestada, a qual interessa aos antigos herculandenses, ao tempo em que temos enorme alegria em testemunhar aos descendentes do saudoso Laédi Vargas Borgiani, que este honrou a todos os nossos conterrâneos com seu comportamento exemplar, de um homem absolutamente probo.
Abraços ao Laédi Filho, família, ao Beltran e a todos.