Cliquem aqui, http://radiovitrolaonline.com.br/, acionem a Rádio Vitrola, minimizem e naveguem suavemente sem comerciais.

.- A ÁRVORE QUE O SÁBIO VÊ, NÃO É A MESMA ÁRVORE QUE O TOLO VÊ! William Blake, londrino, 1800.

sábado, 24 de março de 2012

"OTORIDADES"; deixem o Sebastião trabalhar em paz

Não me conformo com a máquina estatal, nos três níveis de governo, nas últimas duas décadas, perseguir com vigor ferrenho os pobres dos trabalhadores informais. Por que não os ajudam, ao invés de combatê-los? A burocracia é odiosa! Arrogante! Maldosa! Insensível! 
Sempre fui e sempre serei um reacionário à proteção da causa. 
Esta semana encontrei um discurso de um dos mais renomados  filósofos, Olavo de Carvalho, que me deixou feliz, pois defende exatamente esta lógica e o reproduzi abaixo com algumas ilustrações da Net.

Na quarta-feira, por volta das 22 hs,  estava com uns amigos em um informal botequinho da periferia de Pindamonhangaba, cujo proprietário Sebastião (nome simbólico) é aposentado do inss e recebe aquela merreca por mês e para complementar a rendinha, vende, no salãozinho 4X4, umas cervejinhas, umas cachacinhas, língua  ensopada (credo!) e derivados, quando passou bem devagarzinho, em frente, uma Kombosa com o desgastado logotipo da prefeitura, com três "otoridades" aboletados. Foram, voltaram, pararam nas proximidades, observaram, foram, voltaram de novo... Pobre Sebastião, já estava chamando o Genário de Genésio, de tão apavorado que ficou. 

-E se fecharem isto, como vou sobreviver? E a minha netinha que mora comigo? Terei de virar assaltante? Terei de vender crack?

Acalmamos o Sebastião, fechamos a porta e permanecemos no interior do barzinho até que as "otoridades" se fossem. E se foram, sem a devida abordagem. Acho que ficaram receosos, pois estávamos em meia dúzia, dentre os quais, um "guarda-roupa" e creio, aguardavam a viatura da guarda municipal para inibir eventual reação irada do Sebastião ou dos clientes, dentre os quais um exaltado e eu com a filmadorinha a postos.

Enquanto isso, passava para lá e para cá, pelo menos umas 10 vezes observamos, motoqueiro+garupa, suspeitos de entregarem drogas. Isto pooooooode, né não companheiros?

Tem algo de errado no reino da donamarta.

Fique esperto Sebastião, elles voltarão e desta vez, mais bem preparados.

PS: Indagarão alguns, por quê o Sebastião não legaliza o boteco? Com que grana meu filho? Vende o almoço pra comer o jantar! E a tal da vigilância sanitária, aprovaria um puxadinho mambembe?  

Aqui alguma coisa do que já escrevi sobre trabalho informal===> http://ecoeantigos.blogspot.com.br/search/label/Empregos

video


6 comentários:

  1. Não deixe o samba morrer
    Não deixe o samba acabar
    O morro foi feito de samba
    De Samba, prá gente sambar...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sei não, mas isso é coisa do Ribas...

      Excluir
  2. Olá anônimo:
    Nada tem a ver com o Ribas. Isto é coisa minha. Serjão. Aconteceu comigo. Não detalhei o local para que o pobre homem não fosse identificado e tivesse seu botequinho fechado com celeridade. Além do mais, o José Raul Machado Ribas é cabra macho. Assume tudo o que escreve. Até seus e-mails, todos, são assinados com seu nome completo. Tem mais, o Ribas não bebe. Não é botequeiro. Isto é coisa do Serjão.
    Em todo caso, obrigado por visitar o bloguito.

    ResponderExcluir
  3. Falou e disse! E obrigado pela parte que me cabe...

    Raul Ribas

    ResponderExcluir
  4. É Sérgio,até imagino quem seja o coitado do Sebastião.O coitado além de vender umas pinguinhas e algumas balas bem baratinhas por sinal,reza o resto do tempo.Tem uma fé inabalável.Quietinho em seu canto sempre a espera de alguém para lhe comprar a parca mercadoria.
    Eu spre acho o seguinte:DÊ poder a esses pobres, espiritualmente e intelectualmente desprovidos eles querem mostrar serviço.Por quê não se metem com essas gangues " poderosas" e esses bandidos que debocham da polícia e engana a todos descaradamente?Desses vc encontra aos montes mas....será que eles tem peito e honestidade para isso?Nosso País está a cada dia se tornando um enorme circo.
    Mas ...cuidado passoal! Aqui estamos apenas de passagem.O que vale mesmo é o momento do acerto de contas depois da morte.Pensem nisso,e se nunca ouviram falar sobre isso,estudem um pouco cambada de mascarados.Isso me revolta.Sempre fui a favor dos mais humildes.Deixem os pobres coitados trabalharem honestamente,por favor!!! E se não legalizam é por não terem condição financeira nem para comerem ......Nunca vi tanta discrepância!!!!!!

    ResponderExcluir
  5. www.ecoeantigos.blogspot.com26 de março de 2012 15:32

    Sueli:
    Ouvi no noticiário há pouco. Assassinaram duas pessoas aqui em Pinda na noite de sábado, na avenida principal. É a impunidade aos bandidos que incentiva a violência e isto pode. Acabei de saber que fecharam um salão de cabeleireiros, na periferia,cuja porta de entrada um obeso não passaria, de tão pequeno, entretanto, umas duas ou três pessoas ganhavam ali seu pão de cada dia. Interessante que o povão não se revolta. Aceita tudo com mansidão bovina.
    Querem impor padrões de primeiro mundo justo aqui na BELÍNDIA, pode?
    Beijos Sueli,

    ResponderExcluir